Thursday, March 29, 2007

desesperadamente desesperada!



.Desesperadamente desesperada com este desespero desesperante que me desespera a alma.



lembras-te? um dia ofereceste-me um bloquinho para eu nunca parar de escrever...esta foi a minha primeira frase... esse foi um dos muitos dias em que te amei! e esta é uma das muitas noites em que ainda te amo e te espero desesperadamente a cada segundo...

Monday, March 26, 2007

um emaranhar de pernas...de vidas...


Emaralhámo-nos de vidas, de uma só vida...a nossa! a que era a nossa... a que ainda é um pouco a nossa... e fugimos e ficámos e saltámos e chorámos e ouvimos e calámos e fomos...fomos tantas vezes, fomos tanto, mutuamente tanto... cheguei a sentir a tua alma na minha...e sinto...e pressinto ainda as nossas pernas a emaranharem-se, os nossos olhos simplesmente fechados ternos...enamorados...eternamente enamorados!
E viveremos e reviveremos... e apaixonada, terna e melancolicamente recordaremos e caíremos nos nossos próprios braços, na nossa própria pele e ficarei despida de mim e tu de ti ficarás somente pra mim... de corpo e de alma, de amor e de paixão...
eternamente ficarás... eternamente irás ficando e indo...seguindo e parando!

Sunday, March 18, 2007

Ó noite, que em ti me perco...

Ó noite mágica, não me libertes desta fantasia...não hoje!
Senti cada toque, cada beijo como nunca antes...
Ó noite não amanheças... porque não ficamos assim?
Passemos o dia de amanhã... continuemos a amar-nos sem amanhã...
sem medos, sem culpas... apenas nós e a nossa pele e o nosso corpo sem fim...
Dificilmente sei onde acabo eu e começas tu... de tão perto que estamos!
Deixa-me viver este meu último sonho, este meu último carinho...
Deixa-me ficar... deixa-me continuar assim...como ontem!
Deixa-me só ficar, sem motivos, sem porquês...
Ó noite de prazer não me deixes nunca...
Ó noite de amor... há tanto contido... deixa-me...deixa-me estar, estar e ficar!
Ó noite entrelaça-te nas nossas pernas, nos nossos braços, nos nossos corações...
que de ontem me resta todo um amor, toda uma recordação...toda uma vida...
deixa-me que te recorde se não te puder repetir a ti... e a ti ó noite que em ti me perdi!




seremos? eu sou ainda....sou ainda a noite de ontem nos teus braços...na tua boca...na tua pele...na tua vida. seremos sim meu amor! seremos sempre nós! eu sei que sim!...

Saturday, March 17, 2007

sorrisos e pijamas


Sorri! sorri de orelha a orelha e soube-me tão bem...
Cada palavra tua me fazia sorrir...cada foto...
De pijama conquistámos o mundo das gargalhadas naquela tarde...
e foi tão bom...
era sempre tudo tão bom...tao colorido... a cheirar a incenso e velinhas!
se foi porque não é? porque nao será? ou é ainda? será?
diz-me o que vês! o que pensas...o que sentes!

Wednesday, March 14, 2007

vejo as horas...acendo um cigarro e espero pelo fim...



Não tinha feito nada...secalhar inconscientemente tinha feito tudo, tinha a pele macia como gostas...aquela em que sempre te perdeste e te encontraste...tinha o perfume, aquele perfume...e aquele toque de quem ama....tinha tudo e não tinha nada...e deixei-me ficar adormecida ao teu lado, bem perto...tão perto que me confundia com o teu corpo! Acordámos táo perto... eu sabia que queria...e descobri que querias também...nem que fosse uma ultima vez...as nossas pernas entrelaçaram-se, as nossas bocas tocaram-se...as nossas peles uniram-se...tudo e nada aconteceu...e agoro choro, choro pela perda...choro por nós...porque não ficaste em mim mais tempo esta manhã? sempre as horas...sempre as putas das horas a mandar nas nossas vidas, sempre o tempo a regrar o nosso acordar...sempre sempre...por mais que lhes fuja os minutos acabam sempre comigo... por mais que atire o relogio pela janela o tic tac ainda soa... soa a fim...soa ao meu fim!

Tuesday, March 13, 2007

"Take it easy" ....? I don't think so



o espaço na cama já não é suficiente para duas almas tão separadas pela perda e pela dor... sei que sim, que sabe bem...que sabe tão bem acordar em ti a cada manhã!
sinto-as ainda tão estranhamente unidas por qualquer coisa que não sei bem explicar...sinto-as sempre paralelas, lado a lado...sempre e sempre! só não entendo porque não se juntam...uma só vez....a vez... de vez... porque não quebram o gelo... porque não se abraçam num enlace eterno como só as almas conseguem...
porquê?
quero o pouco de agora e o muito de sempre... quero o nosso eu...o nosso nós! o nosso sermos...!sermos só...
queria que me olhasses como antes, que sorrisses como sempre sorriste...queria que fosses...que simplesmente fosses como sempre...como no primeiro dia...como na primeira noite!




"take it easy"...? I don't think so... hoje a noite é minha e tua e nossa! de mais ninguém...

desabafos parte II

Sunday, March 11, 2007

continuo?

A ardua caminhada cessa hoje...os meus pés estão cansados, doem-me até à alma, doem-me até ao fundo de mim...
A minha alma não é resplandescente como antes, sinto-a morrer e com ela morre a minha magia, o meu encanto...a minha felicidade!
Queria tanto ser só mais uma pessoa...queria tanto viver, fazer o que fosse e morrer...não haver mais além, não ter mais mágoa...
Se dos meus sonhos escrevesse um livro seria o pior dos livros...
Se da minha mágoa fizesse uma tela, seria simplesmente preta...
As cores sempre camuflaram a minha dor, acho que não aguento muito mais... quero ser normal, quero chorar e gritar e chorar-te e gritar-te pela perda que foste...que és, que sempre serás...
Disse-te tantas mas tantas vezes que não aguentaria outra perda...porque tu? todos menos tu! Tu sabias tudo de mim, sabias mais que eu mesma... tu e só tu conhecias a minha dor de longe, mesmo quando me ria dela... tu e só tu sabias todos os meus gostos, todas as minhas manias, todas as minhas birras, todas as demonstrações de carinho camufladas pela dor...só tu sabias...e sabes e continuas a tocar-me na ferida a cada dia...a esquecer tudo o que passámos... sinto tanta falta daquele abraço...não destes! daquele que me davas quando me sentias triste...quando me sentias cair...
Só continuo a caminhar para ti por isso....porque já não cabe em mim tanto amor...já não cabe em mim tanta saudade, tanta vontade... não cabe em mim o pedaço que deixaste sem que o partilhes comigo...só contigo partilhei cada qualidade, cada defeito...só tu me conheces, só tu me sabes de cor...sem me olhares sabes o que penso...sempre!
porquê continuar?
porquê não continuar?
diz-me o que ainda vês no fundo dos meus olhos...bem no fundo...onde vês a alma...onde vês o sentido, o caminho...




desabafos...

Tuesday, March 06, 2007

perde-se...



perde-se no teu olhar a lua...

perde-se na tua pele o sal do mar...

perco-me eu em ti e por ti...

perco-me por seres, por sermos, por termos sido...

perco-me e nunca me encontro...

Friday, March 02, 2007

a ti...



Todos os anos faço esta contagem fulminante...deprimente...desculpa este ano não o ter feito! desculpa...desculpa a minha falta de dedicação, mas é tão melhor quando não penso na tristeza que a tua lembrança me traz...

4 anos...

48 meses...

1460 dias...

35040 horas...

2102400 minutos...

126144000 segundos...

e não houve um único ano, um único mês, um único dia, uma única hora, um único minuto, um único segundo que não te trouxesse aqui comigo, em que não estivesses presente...

e quando as leis do mundo mudarem, quando a lei da vida não fizer sofrer e perder quem menos merece, podes voltar, o teu lugar permenecerá intacto e intocável, o teu lugar à mesa continua vazio, o teu armario tem as tuas coisas... o teu espaço na minha vida continua cá a precisar de ti...

e se não voltares permanecerás na memória, no pensamento, porque é aí que as pessoas verdadeiramente importantes ficam para sempre... e se me faltarem as forças como hoje, ajuda-me a levantar... pega em mim e abana-me...porque vou precisar muitas mais vezes de ti...

Hoje é para ti mãe, porque é que não ficaste naquele dia? tinha tanto mais pra te dizer...tinha tantos beijos pra te dar, tinha tantas noite para te abraçar...e foges assim? levam-te de mim...para longe e não me indicam o caminho...queria tanto chegar a ti... queria tanto...queria tanto e tão pouco, só te queria a ti...que o mundo ruísse à minha volta... o meu egoísmo é exuberante, é a ti que quero...só a ti... tirem-me tudo não me tirem a vida mais uma vez...

porque podes não estar ao meu lado, mas nunca por um segundo que seja estás ausente da minha vida...

"para estar junto não é preciso estar perto mas sim do lado de dentro, no coração..." Da vinci