Wednesday, August 30, 2006

escondo-me!



escondo-me como as ondas do mar, dentro daquele buzio que me devolve ao eterno, que me devolve a ti e ao teu cheiro a mar e a manhã... encosto-o a mim e ouço o murmurar do teu acordar ao meu lado, o beijo que me dás a cada acordar...ouço a sinfonia da tua voz ao meu ouvido ao dizeres que me amas como nunca amaste ninguém... e acredito! e acredito-te porque és eu desde o primeiro momento, desde o primeiro sorriso partilhado, desde a primeira lágrima...desde a primeira palavra dita envergonhadamente e ao mesmo tempo... és tu! só podes ser tu...de mais nada sei a não ser que te tenho e te quero ter...hoje...amanhã...depois veremos..quero-te agora no murmurar dos meus sonhos...quero-te agora...quero-te abraçar como pela noite fora fazemos...sempre e sempre...quero-te, simplesmente quero-te!

amo-te meu sorriso de mar, minha pele, meu abraço...

Monday, August 21, 2006

em queda


cai-me o cinzeiro...capto o momento, respiro e penso...porquê? em que pensei eu? cai-me tudo das mãos, caio eu mesma! toda eu sou e sou em queda....queda livre...será que me parto? o cinzeiro ficou intacto...será que a minha alma fica?

Casas comigo?


os meus pés descalços continuam a procurar os teus durante a noite, mesmo quando não estás... falta tanto e tão pouco para estares aqui novamente....para estares em mim como estás todas as noites, todos os dias... sempre e sempre! apetece-me tanto fugir... aquela proposta está de pé, tenho 2 euros no bolso e um mundo de sonhos para realizar contigo... sinto falta do calor que me dás, do friozinho na barriga cada vez que te aproximas, sinto falta de ti aqui...tão em mim como da primeira vez que me beijaste! com aquele ar envergonhado de quem tem vontade de tudo naquele momento, de rir, de xorar, de simplesmente partilhar... quero-te, quero-te mais que muito... casas comigo?:P

Saturday, August 19, 2006

momentos...


És o Momento que quero eternizar!

Thursday, August 17, 2006

tu, simplesmente tu

Há pessoas que até a lavar a loiça ficam maravilhosas!



amo-te... mais palavras para quê?

Saturday, August 12, 2006

...

é tudo tao vao...sinto a falta do mais pequeno dos gestos, sinto a falta do teu beijo quando acordávamos às tantas, do teu sorriso envergonhado das primeiras palavras de amor, sinto falta de ter a certeza de nós, sinto falta de tudo me soar tao sincero e tao nosso...sinto falta daquele primeiro beijo, sinto falta de saber e de nao saber...sinto falta de ser ignorante mas feliz, sinto falta de nao o saber mas de te saber a ti tao comigo...sinto falta das frases, dos textos...que julguei só meus, sinto falta do teu sorriso quando te escrevi um livro, sinto falta dos desabafos que jurava serem so pra mim, sinto falta de acreditar... faço tanta força para acreditar, mas a cada dia que passa me admites mais uma mentira, a cada dia que passa descubro mais uma verdade e o amor nao diminui, aumenta como sempre me disseste que aumentaria, a cada dia te sinto mais dentro de mim e nao ha como te tirar daqui, mesmo que quisesse, só há uma soluçao, eu sei qual é... mas nem essa me faria feliz, perder-te-ia dos meus braços para outros braços... nao quero desaparecer, quero tanto ficar contigo que duranto o dia chego a acreditar que tudo isto é um pesadelo e que tudo o que me dizes é verdade, mas depois de muitas lagrimas, e aos poucos, admites-me...mais isto e mais aquilo e mais aquela situaçao...é impossivel viver sem ti... é impossivel viver comigo mesma!


deixa-me seguir o meu coraçao...nao te deixo, é impossivel...quero apenas saber, saber e chorar por saber e nao por esta incerteza que me disseca aos poucos