Sunday, January 29, 2006

encontrei-te?


Encontrei-te no anoitecer da minha vida, deste-me a luz que precisava para amanhecer de novo, foste o nascer do sol em dia de primavera... quando te vi fiquei assim, como se renascesse por sentir o teu calor misturado com o friozinho da manhã a começar... raiavas como nunca antes, eras sol sem dúvida... e brilhavas para mim como se por todo o mundo o ceú estivesse coberto de nuvens excepto para mim que tinha a sorte de possuir o teu brilho... único e nosso!

vamos dar um passo em frente?

Vamos dar o tal passo em frente? não! vamos fazer mais que isso...vamos, por momentos, correr, saltar, vamo-nos dar ao luxo de ser felizes, que tal? Vamos pensar um bocadinho no que nos vai na alma e vamos esquecer, nem que seja por cinco minutos, tudo à volta, todos os outros...todos os olhares de lado, tudo! Vamo-nos limitar a ser nós... Vamos onde nos apetecer, porque queremos ir, porque nos apetece...e isso é sermos nós...é por momentos fazermos porque queremos. Sempre foi assim, fizemos porque quisemos...se foi erro não sei, pra mim foi o melhor dos erros então, nunca me arrependi! fiz porque quis, porque tive vontade, porque tive sentimento, e tenho...queres contá-lo. quanto sentimento tenho? o infinito! e tu? podes contá-lo só para eu não ficar insegura...?

Saturday, January 21, 2006

ofuscas-me!


A tua luz ofusca-me, qual estrela cadente no meu mundo errante! Jamais senti tal profundidade de sentimentos, de emoções, tal emaranhar de situações, de vidas...tal violência de olhares, de desolhares...sinto-te perto mesmo quando longe estás! Procuro-te no beco mais escuro, na praia mais límpida... Sinto saudades mesmo quando estás ao meu lado, és como a cura para a minha insanidade incessante....és sol em dia de verão! és lua cheia em ceú sem nuvens!